Ler é Perigoso

Fernando Botero, Bailarinos

 Desde os tempos mais imemoriais o ser humano procura a felicidade. Uma canseira bem mais estafante do que procurar uma agulha em palheiro! É que a Dona Felicidade, como toda a bela Mulher que gosta de ser requestada, passa como um clarão fugaz, só o tempo de nos dizer um olá, para logo desaparecer e nos deixar de novo à sua procura.

Muito feminina, é  fã do mistério e mestre em baralhar as regras da caça ao seu Tesouro. Nem pensem que me apanham facilmente, diz ela. Era o que mais faltava! Habitante das alturas, por onde vagueia ao sabor dos seus caprichos de Deusa requestada, fez da Lua a sua morada predilecta e, assim, tanto lhe dá para estar Cheia e nos presentear com a sua luz, como lhe dá para amuar e pôr-se de Quarto Minguante.  Certos dias alia-se à Terra, incapaz de deter terríveis tempestades; outros dias, malvada, alia-se ao Sol e delicia-se com Eclipses Totais.
Dado esta Mulher instável e caprichosa nos deixar tantas vezes às cegas, aqui vão algumas máximas muito simples para irmos vivendo melhor, enquanto Ela anda por aí a fazer das suas!

botero

FERNANDO BOTERO, BAILARINOS

1. Não te ralarás por não teres dinheiro para viajar- Toda a infelicidade do homem deriva de não ser capaz de se manter quieto no seu quarto- Pascal ( Pensamentos, Col Europa-América).

2. Não te ralarás em seres acusado de autoritário e respeitador das hierarquias- Porque é coisa já certa que os deslizes das senhoras tiram a vergonha às criadas, as quais, quando vêem as patroas cair com uma rasteira, não se importam nada de coxear, nem de que elas o saibam- Cervantes (D.Quixote de la Mancha, I, Col B.I. Relógio d’Água).

3. Não te ralarás com o excesso de críticas- Se pararmos para atirar uma pedra de cada vez que ouvimos um cão ladrar, jamais chegaremos ao fim da viagem- Churchill (A Sabedoria e o humor de Winston Churchill,Casa das Letras)

4. Não te ralarás com o medo da morte - A morte é a curva da estrada, morrer é só não ser visto, se escuto, eu te oiço a passada, existir como eu existo- Fernando Pessoa ( 1º parte do poema “A morte é a curva da estrada”)

5. Não te ralarás em viveres longe de jornais e de telejornais- A mente do homem perfeitamente bem informado é uma coisa medonha. É como uma loja de bricabraque, só mamarrachos e pó, todas as coisas cotadas acima do seu valor. Oscar Wilde (A sabedoria e o humor de Oscar Wilde, Casa das Letras).

6. Não te ralarás em seres acusado de não te levares muito a sério- A gravidade é um mistério inventado pelo corpo para esconder os defeitos do espírito- La Rochefoucauld (Máximas, Ed Estampa).

7. Não te ralarás em contrariares os que teimam que o mundo anda sempre de pernas para o ar – Está demonstrado que o que existe não pode ser diferente porque tendo tudo sido criado para um fim, tudo é necessariamente para o melhor dos fins. Note-se bem que os narizes forma feitos para segurar os óculos e, portanto, nós temos óculos. As pernas foram certamente instituítidas para serem calçadas e por isso usamos calçado; as pedras formaram-se para serem cortadas e amontodadas em castelos, e eis aqui por que o senhor barão possui um tão soberbo edifício (…) Porque os porcos foram criados para serem comidos e nós comemos porco todo o ano. Por consequência, quem afirma que tudo está bem diz apenas uma asneira. É preciso afrmar que tudo vai pelo melhor- Voltaire (Cândido ou o optimismo, Guimarães Editores).

8. Não te ralarás em seres acusado de pouco racional- Cada desejo recria o mundo, cada pensamento o destrói- Agustina Bessa-Luís (Dicionário Imperfeito, Guimarães Editores).

9. Não te ralarás com os que te acusam de não teres fortes convicções- Morrer por ideias, sim, mas de morte lenta- G.Brassens ( Cancão “Morrer por ideias”).

10. Não te ralarás com os que te acusam de mudares muitas vezes de opinião- Mudam-se os tempos, mudam-se as vontades, muda-se o ser, muda-se a confiança: Todo o mundo é composto de mudança, tomando sempre novas qualidades- Camões (1º parte do poema “Mudam-se os tempos, Mudam-se as vontades”).

Deixe um comentário